ESPETÁCULOS

UM PASSO PELA QUEDA

registro Osmar Zampieri
registro Osmar Zampieri

press to zoom
registro Osmar Zampieri
registro Osmar Zampieri

press to zoom
1/1

Registro Osmar Zampieri

Obra itinerante que parte de um ponto de fuga e espalha-se sem fragmentar-se. Andar, caminho guiado pela intuição. Seguimos segundo após segundo, um pé atrás do outro, um passo de cada vez. Sabemos da importância em conhecer essa etapa, onde paramos de dar explicações sobre nossos atos e passos, sobre o que deixamos ou não de fazer, paramos de justificar nossa caminhada. Ando sozinha, em grupo, com pressa, com prazer, muito além do bem e do mal, não mais nos importamos em sermos compreendidas, continuaremos o caminho, fiéis a nossa visão interior.

Ficha Técnica

Direção e concepção: Ricardo Neves.

Elenco: Chris Cruz, Dresler Aguilera, Mariana Taques, Ricardo Aparecido Silva e Ricardo Neves.

Preparação corporal: Ricardo Neves.

Música ao vivo: Flávio Hernandes e Chris Cruz (Macaco Fantasma).

Produção: Radar Cultural Gestão e Projetos – Solange Borelli e Maju Tófulli

Redes Sociais: Renato Fernandes

O TAL DO CONTATO

Foto Ian Maenfeld
Foto Ian Maenfeld

press to zoom
Foto Ian Maenfeld
Foto Ian Maenfeld

press to zoom
Foto Ian Maenfeld
Foto Ian Maenfeld

press to zoom
1/2

fotos: Ian Maenfeld

Revisitar. Reconstruir. Reabitar princípios com a possibilidade de dilatar a duração do tempo e nos atualizar. Celebrar a história criada trazendo para perto a partir de outros olhares com a disponibilidade para (re)ver. São 13 artistas em cena durante 2 horas improvisando os conceitos do Contato Improvisação entregues aos atritos das relações. A obra reflete sobre os 50 anos de existência e continuidade do Contato Improvisação. O que permanece ou não após 50 anos? O que organiza? O que trazemos das nossas histórias pessoais e culturais para a improvisação? Temos o desejo de comunicar sobre o que estamos incorporando diante de um conceito que traz a gravidade como algo democrático, universal e natural.

Ficha Técnica

Direção e concepção: Ricardo Neves.

Assistente de direção: Pedro Penuela.

Intérpretes-criadoras: Bruno Garrote, Cléia Plácido, Dresler Aguilera, Felipe Cirilo, Jenniffer Aquino, Mariana Taques, Matheus Moreira, Pedro Penuela, Rafael Markhez, Ricardo Neves e Ricardo Aparecido Silva.

Composição e experimentação musical: Flávio Hernandes e Natália Nery.

Montagem e Operação de Luz: Alexandre Zullu.

Produção: Radar Cultural Gestão de Projetos – Solange Borelli.

Produção executiva: Maju Tóffuli.

Divulgação: Renato Fernandes

Idealização: Núcleo Improvisação em Contato

Apoio: Cooperativa Paulista de Dança.

Realização: CRDSP / SMCSP.

SÓ SE FOR AGORA

Foto Ian Maenfeld
Foto Ian Maenfeld

press to zoom
foto Giovana Pasquini
foto Giovana Pasquini

press to zoom
foto Jorge Hynd
foto Jorge Hynd

press to zoom
Foto Ian Maenfeld
Foto Ian Maenfeld

press to zoom
1/4

fotos: Ian Maenfeld, Jorge Hynd e Giovana Pasquini

Revelar o invisível através da dança expressa-se na relação entre corpomente, forças físicas, espaço e música. Como criar conexões entre passado, presente e futuro? Como utilizar o frescor da memória para criar em tempo real? É possível preencher as lacunas da consciência enquanto nos movemos? Nesse espetáculo lançamos o desafio de construir uma obra sem nenhum tipo de acordo ou combinado entre as artistas nos entregando para o momento presente.

“só se for agora” constrói uma dança em tempo real que surpreende-se em cena pela relação com as sonoridades e o espaço. É o processo criativo e o resultado em cena, revelando o desafio em lidar com o vazio do presente, sem estruturas pré-determinadas, através do movimento dançado.

Ficha Técnica

Direção e concepção: Ricardo Neves.

Música ao vivo: Macaco Fantasma - Chris Cruz e Flávio Fernandes.

Figurino: Núcleo Improvisação em Contato.

Foto de divulgação: Ian Maenfeld.

Iluminador: Alexandre Zulu.

O QUE FAZER ENQUANTO SE ESPERA

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/2

fotos: Ian Maenfeld e Maju Tóffuli

O trabalho nasce em 2021 com parceria entre o Núcleo e o grupo de poesia & rock contemporâneo Macaco Fantasma. 
A cada apresentação convidaremos artistas do corpo para estar em cena com o NIC e a banda Macaco Fantasma. São 10 anos de trajetória do Núcleo e lançamos a proposta de improvisar com diferentes artistas. O ato de criar em tempo real se dará através da relação improvisada com dança e música.

Nos perguntamos como manter a presença no vazio do presente que nomeamos como improvisação e com isso quais os motivos escolho para mover, para pausar? Como me preparo para improvisar? Para improvisar basta ser espontâneo? A improvisação é um convite para perceber o que estou esperando para agir ou não.

Ficha Técnica

Direção e concepção: Ricardo Neves.

Preparação corporal: Ricardo Neves.

Elenco: Dresler Aguilera, Mariana Taques, Ricardo Aparecido Silva e Ricardo Neves.

Música ao vivo: Macaco Fantasma com Chris Cruz e Flávio Fernandes.

Figurino: Núcleo Improvisação em Contato.

Fotografia: Ian Maenfeld e Maju Tóffuli.

DOCE SELVAGEM

press to zoom

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/5

Registro: Osmar Zampieri

Doce Selvagem é um filme inspirado no espetáculo de dança "Urban Feral", trabalho que estreou em 2018. 

A partir do pensamento somático, revisitamos os padrões de movimento humano, desenvolvimento da vida e o desenvolvimento fisiológico do organismo e a filogenia.

Ao nos relacionamos com os elementos da natureza sentindo a pele na grana e a água, o chão que nos aterra e o fogo que dispara a oração num ritual de deglutir e dançar até transmutar toda comunicação regrada e moralizante numa tentativa de ativar estados fisicos-mentais que despertam o humano-animal. Então na construção das cenas nos deparamos com a questão: o que acontece quando nossas liberdades se encontram? Minha liberdade aumenta quando encontra a sua?

Ficha Técnica

Direção e concepção: Ricardo Neves. 

Elenco: Dresler Aguilera, Manuela Aranguibel, Mariana Taques, Ricardo Aparecido Silva e Ricardo Neves.

Cinematografia e edição: Osmar Zampieri.

Segunda câmera: Yuki Guimarães.

Imagens aéreas: Ricardo Yamamoto.

Figurinos: Núcleo Improvisação em Contato e David Schumaker.

Trilha sonora: Sandra Ximenez e Gabriel D'Incao.

Social Media: Renato Fernandes.

Arte Gráfica: Rafael Markhez.

Equipe de Produção: Solange Borelli, Maju Tóffuli, Rafael Markhez.

Produção: RADAR CULTURAL Gestão e Projetos.

Agradecimentos: Fabiana Libaldi Midea e a Escola Grupo Oficina.

Este projeto foi realizado com apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo - Secretaria

Municipal de Cultura.

URBAN FERAL

Foto: Fábio Minagawa

press to zoom

Foto: Fábio Minagawa

press to zoom

Foto: Fábio Minagawa

press to zoom

Foto: Fábio Minagawa

press to zoom
1/6

fotos: Fabio Minagawa

O espetáculo estreou na Galeria Olido com direção geral de Ricardo Neves e concepção e dramaturgia de Nita Little, uma das principais precursoras do contato improvisação nos EUA na década de 70. O projeto foi aprovado pelo 21º Edital de Fomento à Dança na cidade de São Paulo.

Durante o processo de pesquisa e criação, os intérpretes investigaram a inteligência animal, sua corporeidade, seus estados afetivos e emocionais. A montagem traz um universo de sensações, das mais primárias e adormecidas as mais complexas. A obra provoca as inquietações do ser humano sobre si mesmo. Relações do ‘ser animal’ se cruzam entre os corpos que geram conflitos e paixões.

Ficha Técnica


Direção Geral: Ricardo Neves
Concepção e Direção Dramatúrgica: Nita Little
Preparação Corporal: Ricardo Neves e Sensei Igor Koga.
Designer de luz e Cenografia: José Silveira
Paisagem Sonora: Sandra Ximenez
Figurino: David Schumaker.

Fotografia: Fabio Minagawa
Captação de Imagens e Vídeo maker: Silvia Carderelli-Gronau
Registro em vídeo: Daniel Lins de Carvalho
Direção de Produção: Solange Borelli – RADAR CULTURAL Gestão e Projetos

Apoio: Cooperativa Paulista de Dança, Espaço Vajra, CRD – Centro de Referência de Dança de São Paulo, CEU Heliópolis Profª Arlete Persoli.

RELATION X

Foto: Karina Iliescu

press to zoom

Foto: Karina Iliescu

press to zoom

Foto: Karina Iliescu

press to zoom

Foto: Karina Iliescu

press to zoom
1/4

fotos: Karina Iliescu

Nesse trabalho, investigamos como o corpo sobrevive criativamente em situações diversas, adversas e de risco. O espetáculo também discute como lidar com as emoções e com o outro, que muda constantemente. A partir dessas questões, o grupo pergunta, por exemplo, se “é possível que o outro desvende quem eu sou”.

Iniciamos a criação no segundo semestre de 2015, decidindo por verticalizar a pesquisa dos temas acima mencionados. Perguntávamo-nos se seria possível falar em uma estética das relações de conflito? Se sim, que estética seria essa? E quais caminhos a dança, o corpo e a investigação física poderiam nos abrir para tratar desta questão? No espetáculo optamos por trazer cenas que sugerem sutilmente a narrativa de casais em conflito. Perpassando um grande espectro das mais variadas dinâmicas as quais todas as relações humanas estão sujeitas – do amor ao ódio, da atração à repulsa, do carinho à violência – atentamos-nos para os desdobramentos físicos que esses jogos e situações produziam.

Ficha Técnica

Direção e concepção: Ricardo Neves
Figurino: Núcleo Improvisação em Contato

Preparação corporal: Ricardo Neves

EM BUSCA DO PESO PERDIDO

Foto: Jorge Maluf (Hynd)

press to zoom

Foto: Jorge Maluf (Hynd)

press to zoom

Foto: Jorge Maluf (Hynd)

press to zoom
1/2

fotos:  Jorge Hynd

O processo de pesquisa iniciou durante o Encontro Internacional de Contato Improvisação em São Paulo em 2014, com artistas convidados e o Núcleo. 

“Todos os nascidos hoje, não "nasceram" no momento que saíram do invólucro. Nasceram desde o início. Antes de sair já existiam e estavam nascendo ao mesmo tempo, e quando saíram iniciaram um processo de se tornarem especialistas nelas mesmas. Corpos novos envelhecidos e corpos velhos feitos bebes. Um vai e vem continuo.” O parágrafo anterior é um breve relato de uma das integrantes do grupo a respeito do processo de remontagem desse espetáculo no ano de 2021, onde abordamos tantas vezes a respeito do nascimento e morte de um corpo, numa tentativa de relacionar com os conceitos de peso, enquanto massa e enquanto força. Alcançamos essas situações de corpo incluindo a pele como um órgão mediador do ambiente interno (dentro do meu corpo) e tudo que está externo.
Produzimos 6 (seis) vídeos, sendo 5 (cinco) solos e 1 (um) duo.

 

Ficha Técnica

Direção Geral e Artística: Ricardo Neves

Assistência de direção: Dresler Aguilera

Produção: Radar Cultural Gestão e Projetos - Solange Borelli e Maju Tóffuli.

Preparação Corporal: Ricardo Neves e Ricardo Januário.

Dificultador: Diogo Granato

Social Media: Renato Fernandes

Finalização dos vídeos: Fuzuê Filmes

Fotógrafo: Jorge Maluf (Hynd)

Arte Gráfica: Wagner Pereira (Giro Designer)